Movimento Natura

MOVIMENTO natura

INSTITUTO SEMEAR

Por meio de bolsas, mentoria e networking, a iniciativa potencializa o talento e as oportunidades de jovens universitários de baixa renda

imagem

Que tal inspirar mais gente com esta história?

O Instituto Semear é uma organização não governamental nascida em 2010, quando estabeleceu um projeto-piloto em São José dos Campos (SP). Seu conceito gerador é ao mesmo tempo singelo e muito relevante: o Semear tem sua atuação centrada na potencialização de talentos existentes entre estudantes universitários de baixa renda, agindo para evitar a evasão escolar e, em paralelo, trabalhando na geração de oportunidades pessoais e profissionais para esses jovens acadêmicos. O Instituto funciona com base no tripé auxílio financeiro, por meio da concessão de bolsas de estudo; mentoria, que implica um acompanhamento qualificado dos estudantes; e networking, por meio da estruturação de uma rede de contatos que, ao contrário de um jovem de classe média ou média alta, um bolsista de baixa renda teria mais dificuldade de articular. O objetivo maior da iniciativa é contribuir para a formação de líderes comprometidos com o enfrentamento dos desafios sociais brasileiros, e que atuem no mercado com vistas a um país melhor, mais justo e equânime.
 
Em 2011, o Instituto Semear começou a funcionar a pleno vapor. Entre os bolsistas daquele ano estava Mariano Alves da Cunha, então estudante de economia e depois estagiário no Instituto Natura. Ele teve apoio para deixar São José dos Campos, onde morava, para estudar na Unifesp, uma universidade pública na capital paulista. Ainda bolsista integrou-se nas tarefas da organização, graduou-se em dezembro de 2014 e atualmente mantém-se voluntário do Semear, dedicando seus melhores esforços para a consolidação da unidade de São Paulo (SP) do Instituto. Isso porque o Instituto Semear foi praticamente obrigado a expandir-se para outras cidades devido às poucas opções de universidades públicas na região de São José dos Campos – e são justamente essas unidades de ensino as mais procuradas por estudantes de baixa renda. Daí a abertura da unidade da capital paulista, inaugurada em 2014, seguida de outra em Fortaleza (CE) e uma quarta no Rio de Janeiro (RJ) – esta agora desativada, por motivos vários. O Instituto já iniciou os trâmites para se transformar em uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip).
 
As bolsas são financiadas por doação de empresas, que em geral se encantam com o projeto tão logo o conhecem. Muitas delas são procuradas pelos voluntários do Semear, mas com uma delas, em especial, deu-se um processo muito particular. Trata-se da Linkedin, uma rede social de negócios e de relacionamento profissional. A unidade brasileira da empresa americana conheceu o Instituto Semear por meio do site http://isemear.org.br/, identificou-se com a proposta e, por iniciativa própria, sugeriu a criação de uma parceria. “Foi uma surpresa para nós uma empresa desse porte oferecer uma parceria para uma organização tão recente como a nossa”, diz Mariano. Certamente houve ali uma convergência de bons propósitos.
 
A justeza do projeto foi o que também motivou o gerente de Recursos Humanos Bruno Junqueira, colaborador da Natura, que se interessou pelo Semear.  Dispôs-se a colaborar e foi convidado a proferir, em dezembro de 2014, uma palestra sobre carreira e desenvolvimento pessoal para os jovens do Instituto Semear, em São Paulo.  “É um projeto incrível”, diz Bruno. “São jovens com histórias de vidas distintas, pude conhecer a comunidade que eles formam e perceber a qualidade do apoio da mentoria que recebem. Fiquei muito bem impressionado.”
 
Hoje o Instituto Semear conta com mais cem voluntários e atende mais 150 alunos. Para Bruno Junqueira, um bom futuro para o projeto será incrementar sua capilaridade em outros estados, de modo a inspirar iniciativas semelhantes. “Se isso ocorrer”, diz Bruno, “temos uma chance bastante grande de construir um país melhor.”
 
Do que precisavam
  • Voluntários para colaborar em áreas ora passando por fase de estruturação, em especial comunicação, mídia e marketing.
  • Voluntários para ajudar na organização de encontros mensais com os bolsistas e mentores da unidade São Paulo do Instituto Semear, o que inclui apoio logístico (local, coffee break, material de apoio e identificação de palestrantes), definição do tipo de encontro (palestras, dinâmicas) e da mensagem a ser divulgada em cada evento.
  • Formação de parcerias na região metropolitana de São Paulo, como cursos de idiomas para os bolsistas, criação de indicadores sociais, atração de voluntários para trabalhos de mentoria e empresas comunicação que ajudem na divulgação do site e dos perfis no Facebook e Linkedin.
 
 
O que conseguiram
  • A unidade paulistana do Instituto Semear está em vias de consolidação.
  • Foi dado início ao processo de credenciamento do Instituto como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip).
  • Efetivada a parceria com o Linkedin Brasil, que tem um programa de projetos sociais de Formação de Redes, com facilitação de ingresso no mercado de trabalho.
  • Produção de um vídeo com o Linkedin para divulgação e networking.
  • Divulgação da iniciativa.