Movimento Natura

MOVIMENTO natura

BADU DESIGN

Gestora de negócio social que estimula empreendedorismo feminino por meio de design sustentável em Curitiba (PR) é uma das vencedoras do Prêmio Acolher 2018.

imagem

Que tal inspirar mais gente com esta história?

Após passar pelo luto de sua avó, Ariane Regina dos Santos começou a criar e a vender cadernos artesanais em Curitiba (PR). Assim, encontrou no artesanato não só uma possibilidade de geração de renda, como também uma forma de reconstruir sua vida.
 
“Decidi viver com mais propósito e busquei, na minha experiência de vida, mostrar que é possível vir da periferia, se desenvolver e empreender”, conta Ariane. Com o objetivo de compartilhar sua experiência e conectar outras mulheres com o empreendedorismo, iniciou, em 2013, o negócio social Badu Design.
 

Ressignificando realidades
 

Badu vem de "badulaque", pois, no começo da empresa, os cadernos de tecido chamavam atenção por sua decoração repleta de penduricalhos. Hoje, os tecidos utilizados provêm de resíduos têxteis industriais, com os quais as artesãs produzem itens de papelaria, decoração, bolsas e moda em geral.
 
Além de transformar os tecidos descartados, as mulheres ressignificam suas trajetórias de vida.  A iniciativa beneficia mulheres refugiadas e mães de crianças com autismo, além de grupos produtivos de associações, mostrando que é possível empreender e, ao mesmo tempo, gerar impacto social positivo.

As pessoas beneficiadas passam por um processo de capacitação em design sustentável orientado por Ariane e mais três facilitadores. Com isso, aprendem a costurar e participam de todo o ciclo de produção dos objetos que, posteriormente, são vendidos na loja física do projeto e também sob encomenda.
 

Criando além
 

“Todo mundo tem um potencial enorme, mas muitas vezes não percebemos que o temos e que podemos nos fortalecer em rede”, diz a fundadora. Hoje já são 400 mulheres capacitadas, as quais são incentivadas a terem sua própria MEI, prestando serviços como artesãs profissionais para a iniciativa.
 
Além de capacitá-las, a iniciativa também promove o bem-estar e a qualidade das participantes. Como parte da rede Badu, cada uma tem seu tempo de produção respeitado na fabricação das encomendas, além de ser incentivada a se expressar criativamente na produção de novas peças.
 
Ao longo desses anos, Ariane estabeleceu parcerias e ganhou prêmios de reconhecimento. Isso não só a ajudou a estruturar melhor a iniciativa, como também a colocou em contato com mais pessoas, expandindo sua metodologia de desenvolvimento de produtos sustentáveis em processo cocriativo.
 

Vencedor do Prêmio Acolher 2018


Por sua dedicação à iniciativa, que alia empreendedorismo e desenvolvimento comunitário, Ariane foi uma das vencedoras do Prêmio Acolher 2018. Essa premiação foi criada pela Natura em 2010, para reconhecer e apoiar lideranças que se dedicam a melhorar suas comunidades.
 
Os recursos do Prêmio serão utilizados para capacitar mulheres em outras regiões para que elas multipliquem o conhecimento recebido. Além disso, em 2019 será inaugurado um espaço de cocriação da iniciativa, com oficinas de arte e rodas de conversa para o encontro e a reconexão das pessoas em torno do fazer artesanal.

Ariane deseja também criar uma caravana de capacitação de design sustentável. “Futuramente, estaremos em várias cidades no Brasil contribuindo para diminuir o impacto ambiental causado pela indústria têxtil, que gera em torno de 170 mil toneladas de retalhos por ano”, comenta.

Movimento Natura e a Badu Design

Por acreditar em desenvolver sua comunidade e empoderar mulheres através do empreendedorismo, Ariane Regina dos Santos fundou a Badu Design. O projeto oferece capacitação em design sustentável e produz peças de tecido artesanais a partir de resíduos têxteis industriais em Curitiba (PR).