Movimento Natura

MOVIMENTO natura

imagem

Que tal inspirar mais gente com esta história?

O projeto tem como objetivo preserva a língua indígena Terena e incluí-la no currículo escolar. 
 
 

Cíntia Nardo Gonzáles, Aquidauana / MS
#educação
EM DEFESA DA MEMÓRIA INDÍGENA 
 
A professora doutora Cíntia Nardo Marques Gonzáles, 27 anos, mora em Aquidauana, no Mato Grosso do Sul, e há seis anos é Consultora Natura. Suas pesquisas sempre estiveram voltadas à história e memória indígena, principalmente à cultura terena - uma das etnias presentes na região. Com a ajuda de colegas pesquisadores, ela deu vida ao projeto Kalivôno - que atua na formação continuada para professores indígenas e elaboração de material didático.
 
“O nosso instituto começou muito pequeno, mas os últimos dois meses recebemos boas notícias, inclusive com a vitória do Prêmio Acolher Natura, que vai nos proporcionar a condição de aumentar a nossa produção na impressão do material”, festeja a consultora, após conhecer o prêmio a abertura do edital oferecido pela Natura.
Com os recursos do prêmio ela vai investir na capacitação dos professores (todos indígenas) e a impressão do material didático, exatamente para facilitar o trabalho de 40 professores e mais de 300 crianças. E é exatamente a falta de recursos o maior desafio do projeto. A logística para chegar até as escolas indígenas exige custos com deslocamento, além de ser dispendiosa a publicação do material.
 
A história dela com a Natura começou quando ainda ocupada uma cadeira na faculdade, para complementar a renda, já que era bolsista à época. Mesmo após iniciar o mestrado, Cintia continuou sendo Consultora Natura para bancar os estudos. “Admiro a iniciativa que a Natura tem com relação ao meio ambiente”, afirma.
 
O projeto Kalivôno surgiu a partir da iniciativa em formar professores indígenas de língua, arte e cultura terena na elaboração de um material didático para o primeiro ano do ensino fundamental e a evolução deste projeto, agora voltado à educação infantil.
 
“Trabalhar com o letramento inicial, já em sala de aula, tendo contato com a língua materna desde a educação infantil e ensino fundamental vai fazer com que essas crianças aprendam desde cedo o seu processo de socialização na escola”, enfatiza.
 
O trabalho propõe a mudança de paradigmas, estimulando práticas curriculares específicas à realidade das comunidades indígenas, de forma interdisciplinar, intercultural e com o uso de material didático que valoriza e incentiva a língua e os conhecimentos tradicionais da região.
 
A primeira fase do projeto envolveu 800 alunos e a publicação de um livro didático bilíngue terena-português em todas as escolas indígenas do município de Miranda. 
 
Clique aqui e saiba mais sobre o projeto.
 

Movimento Natura e Projeto Kalivôno

Cíntia Nardo Marques Gonzáles é professora e consultora Natura que, durante as pesquisas para o seu doutorado, ela e os colegas observaram as dificuldades de professores indígenas em conciliar sua cultura com o espaço acadêmico. Assim nasceu o Kalivôno visando o trabalho com a língua, arte e cultura Terena. Saiba mais em http://bit.ly/20CiUeH

 

Quer fazer algo bom também?

    • Educação
    INSTITUTO LER PARA CRESCER

    Elaine Santos Elamid

    #educação

    Conheça essa iniciativa
    • Arte e Cultura
    PROJETO JOGUE A PEDRA NO LIXO

    Gledson Brito

    #jovens #educação #teatro

    Conheça essa iniciativa
    • Educação
    PROJETO VALORIZANDO A VIDA

    Carla Katia de Sousa

    #educação #criançaseadolescentes

    Conheça essa iniciativa